Deutschland online bookmaker http://artbetting.de/bet365/ 100% Bonus.

Download Template for Joomla Full premium theme.

http://bigtheme.net/

Fotos da Família Goeldi

Atividades e Exposições

VIAGENS

1922 - Europa - Retorna, a pedido da poetisa Beatrix Reynal e de um grupo de intelectuais.

1930 - Berna (Suíça) - Viaja com o dinheiro obtido na venda do álbum “10 Gravuras em Madeira de Oswaldo Goeldi”

1931 - Arles (França) e Muri (Suíça) - Visita o sul da França e a região de Arles. Deixa matrizes e desenhos com Hermann Kümmerly, em Muri.

1941 - Bahia - Viaja para se resguardar da perseguição às pessoas com ascendência germânica, por ocasião da 2ª Guerra Mundial.

1953 - Montevidéu (Uruguai) - Viaja a convite do Instituto Uruguaio-Brasileiro


ATIVIDADES EM ARTES

Gravador, desenhista, ilustrador, professor

1917 - Berna (Suíça) - Torna-se amigo do artista suíço Hermann Kümmerly e faz litografias no seu ateliê.

1919 - Rio de Janeiro (RJ) - Inicia trabalho como ilustrador na revista “Para Todos”, de Álvaro Moreyra.

1922 - Rio de Janeiro (RJ) - Instala-se em ateliê preparado pela poetisa Beatrix Reynala.

1924 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra o periódico “O Malho”, de Álvaro Moreyra.

1928 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra “Canaã”, de Graça Aranha, que não chega a ser publicado.

1929 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra “O Mangue”, de Benjamin Costallot, que não chega a ser publicado.

1930 - Rio de Janeiro (RJ) - Publica, por intermédio das Oficinas Gráficas de Paulo Pongetti & Cia., o álbum “Dez Gravuras em Madeira de Oswaldo Goeldi”, prefaciado por Manuel Bandeira.

1932 - Envia a Kümmerly o resultado da sua primeira experiência cromática, a gravura “Baianas”, impressa em amarelo e vermelho

1937 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra “Cobra Norato”, de Raul Bopp, com xilogravuras coloridas, em edição semi-artesanal, com tiragem de 150 exemplares.

1937 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra o álbum “André de Leão e o Demônio de Cabelo Encarnado”, poema de Cassiano Ricardo.

1941 - Rio de Janeiro (RJ) - Começa a trabalhar na ilustração das “Obras Completas de Dostoievski”, publicadas pela Editora José Olympio.

1941 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra o suplemento dominical do jornal “A Manhã”, no caderno Autores e Livros.

1941 - Rio de Janeiro (RJ) - Realiza a série de desenhos sobre a guerra “As luzes se apagam, agitam-se os monstros”

1941 - Rio de Janeiro (RJ) - É publicado, com ilustrações suas, o romance de Dostoievski “Humilhados e Ofendidos”, pela Livraria José Olympio Editora.

1942 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra o livro “Aux Rives de Notre Ocean”, de Jacques Perroy Cuers, ao lado de Henrique Cavalheiro e J.C. Chabloz, entre outros, editado pela Livraria Geral Franco-Brasileira.

1944 - São Paulo (SP) - A revista “Clima” publica a série de xilogravuras “Balada da Morte”

1944 - Rio de Janeiro (RJ) - Faz ilustrações para “Memórias do Subsolo”, incluído na primeira edição do volume “O Eterno Marido”, de Dostoievski, publicação da Editora José Olympio, e para o livro “Fascinação da Amazônia”, de Ester Leão da Cunha, da Editora Irmãos Pongetti & Cia.

1944 - Rio de Janeiro (RJ) - Grava as imagens de “Carlitos, a vida, a obra e a arte do gênio do cine”, de Manuel Villegas Lopes, publicado pela Editora Leitura.

1945 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra o romance “Recordações da Casa dos Mortos”, de Dostoievski, e “Martim Cererê, o Brasil dos Meninos, dos Poetas e dos Heróis”, de Cassiano Ricardo, em edição da empresa “A Noite”.

1945 - Rio de Janeiro (RJ) - Realiza ilustração para “Letras e Artes”, no suplemento dominical “A Manhã”.

1946 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra “Frô-de-Pena”, versos caipiras de Jacy G. Ricardo, em edição da empresa “A Noite”.

1949 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra “Cheiro da Terra”, de Caio de Mello Franco, publicado pela Editora Gráfica das Artes, e “O Idiota”, de Dostoievski, com desenhos a bico-de-pena.

1950 - Rio de Janeiro (RJ) - Faz ilustrações para o livro “O Homem de Duas Cabeças”, de Oswaldo de Almeida Fischer, das Edições Oásis, e para “Cogumelos – Contos”, de Breno Acióli, da empresa “A Noite”.

1951 - Rio de Janeiro (RJ) - Passa a ser membro do júri do Salão Nacional de Belas Artes, na categoria de desenho e artes gráficas.

1951 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra com xilogravuras o livro “Minha Primeira Comunhão”, de Maria Pacheco Chaves, Editora Agir.

1952 / 1953 - Rio de Janeiro (RJ) - Leciona xilogravura na Escolinha de Arte do Brasil.

1955 - Rio de Janeiro (RJ) - Torna-se professor da ENBA, onde abre oficina de xilogravura.

1951 / 1955 - Rio de Janeiro (RJ) - É membro do júri do Salão Nacional de Belas Artes, Divisão Moderna, nas categorias desenho e artes gráficas.

1959 - Rio de Janeiro (RJ) - Grava as ilustrações de “Lições do Abismo”, de Gustavo Corção, para a Livraria Agir.

1960 - Rio de Janeiro (RJ) - Ilustra o livro “Mar Morto”, de Jorge Amado, editado em 1967 pela Martins Fontes.

1960 - Rio de Janeiro (RJ) - Convidado pelo Clube dos Cem Bibliófilos, inicia a gravação das ilustrações para “Poranduba Amazonenses”, texto de Barbosa Rodrigues. O trabalho é finalizado por Darel Valença Lins.


EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS


1917 - Berna (Suíça) - Individual, na Galeria Wyss

1921 - Rio de Janeiro (RJ) - Individual, no Liceu de Artes e Ofícios

1930 - Berna (Suíça) - Individual, na Galeria Gutekunst & Klipstein

1938 - Belém (PA) - Individual, na Biblioteca do Arquivo Público

1951 - São Paulo (SP) - Individual, na Galeria Domus

1952 - Paris (França) - Individual, na Association Artistique et Litteraire

1952 - Rio de Janeiro (RJ) - Individual, na Galeria Langenbach & Tenreiro

1952 - Santiago (Chile) - Individual, no Museo de Arte Moderno

1954 - Salvador (BA) - Individual, na Galeria Oxumaré

1956 - São Paulo (SP) - Individual, no MAM-SP

1956 - Rio de Janeiro (RJ) - Goeldi: retrospectiva, no MAM-RJ

1958 - Rio de Janeiro (RJ) - Individual, na Galeria G.E.A.

1959 - São Paulo (SP) - Individual, na Galeria Langebach & Tenreiro

1959 - Rio de Janeiro (RJ) - Individual, na Piccola Galeria - Instituto Italiano de Cultura


EXPOSIÇÕES COLETIVAS


1930 - Berlim (Alemanha) - Coletiva, na Galeria Werthein

1930 - Muri (Suíça) - Coletiva, no ateliê de Hermann Kümmerly

1933 - Rio de Janeiro (RJ) - 3º Salão da Pró-Arte, na ENBA

1935 - Rio de Janeiro (RJ) - Exposição de Arte Social, no Clube de Cultura Moderna do Rio de Janeiro

1938 - Rio de Janeiro (RJ) - Coletiva organizada por Di Cavalcanti, Aníbal Machado e Santa Rosa

1944 - Londres e Norwich (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na Royal Academy of Arts e no Castle Museum

1944 - Belo Horizonte (MG) - Exposição de Arte Moderna, no MAP

1945 - Edimburgo e Glasgow (Escócia) e Baht, Bristol e Manchester (Inglaterra) - Exhibition of Modern Brazilian Paintings, na National Gallery of Scotland, Kelingrove Art Gallery, Victory Art Gallery, Bristol Museum Art Gallery e Manchester Art Gallery

1950 - Veneza (Itália) - 25ª Bienal de Veneza

1950 - Salvador (BA) - 2º Salão de Belas Artes da Bahia - medalha de ouro

1950 - Roma (Itália) - Arte Moderna Brasileira, na Galleria D'Arte della Casa Del Brasil

1950 - Tchecoslováquia (atual República Tcheca) - Bienal de Gravura

1950 - Nova York (Estados Unidos) - Coletiva, organizada pela International Business Corporation

1951 - São Paulo (SP) - 1ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM-SP - primeiro prêmio gravura nacional

1952 - Veneza (Itália) - 26ª Bienal de Veneza

1952 - Tóquio (Japão) - Bienal de Xilogravura

1952 - Rio de Janeiro (RJ) - Exposição de Artistas Brasileiros, no MAM-RJ

1953 - São Paulo (SP) - 2ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM-SP

1953 - Montevidéu (Uruguai) - Coletiva, no Instituto de Cultura Uruguaio-Brasileiro

1954 - Zurique (Suíça) - Arte Brasileira, Arquitetura Brasileira Moderna e Novos Gráficos Brasileiros, no Kunstgewerbemuseum

1954 - São Paulo (SP) - Arte Contemporânea: exposição do acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, no MAM-SP

1954 -
Berna (Suíça) - Graveurs Brésiliens, no Museu de Belas Artes

1954 - Rio de Janeiro (RJ) - Salão Preto e Branco, no Palácio da Cultura

1955 - São Paulo (SP) - 3ª Bienal Internacional de São Paulo, no MAM-SP - artista convidado

1956 - Veneza (Itália) - 28ª Bienal de Veneza

1957 - Buenos Aires e Rosário (Argentina), Lima (Peru) e Santiago (Chile) - Arte Moderno en Brasil, no Museo Nacional
de Bellas Artes, no Museo Municipal de Bellas Artes Juan B. Castagnino, no Museo de Arte e no Museo de Arte Contemporáneo

1957 - Montevidéu (Uruguai) - Grabado Brasileño, no Instituto de Cultura Uruguaio-Brasileiro

1958 - Veneza (Itália) - 29ª Bienal de Veneza

1958 - Lugano (Itália)- 5ª Exposizione Internazionale de Bianco e Nero

1959 - Rio de Janeiro (RJ) - 30 Anos de Arte Brasileira, na ENBA

1959 - Munique (Alemanha) - Arte Moderna Brasileira na Europa, na Casa do Artista

1959 - Viena (Suíça) - Gravura do Brasil, no Museu Albertina

1960 - Cidade do México (México) - 2ª Bienal Interamericana do México, no Palácio de Belas Artes - 1º prêmio internacional de gravura

1960 - São Paulo (SP) - Coleção Leirner, na Galeria de Arte da Folha

1960 - Rio de Janeiro (RJ) - Goeldi e Grassmann, na Galeria Bonino


HOMENAGENS / TÍTULOS / PRÊMIOS

1920 / 1921 - A primeira individual, no Liceu de Artes e Ofícios, é elogiada pelos escritores Álvaro Moreyra, Manuel Bandeira, Aníbal Machado, Ronald de Carvalho, Rachel de Queiroz, Olegário Mariano, Otto Maria Carpeaux e pelo pintor
Di Cavalcanti

1955 - Rio de Janeiro (RJ) - O MEC edita o álbum “Goeldi”, prefaciado por Aníbal Machado

1955 - É homenageado por intelectuais e artistas, por iniciativa de Mário Barata, do Grupo de Estudos Mário de Andrade
e pelo Pen Clube do Brasil, por sua contribuição à gravura brasileira

1967 - Carlos Frederico produz o curta-metragem “Noturno de Goeldi”, com direção e roteiro de sua autoria e texto de Carlos Drummond de Andrade

1996 - São Paulo (SP) - Nuno Ramos realiza a exposição individual “Para Goeldi”, no A5 Studio